REESTRUTURAÇÃO DE CARGOS E EQUIPES EM MOMENTOS DE CRISE

Entrar no mercado, consolidar-se e expandir é o sonho de qualquer empresa. Mas mesmo aquelas que já estão há anos no mercado e são sinônimo de sucesso podem sofrer com os efeitos da crise. Com a queda no poder de compra, conseguir se sustentar em meio aos tempos difíceis – evitando maiores prejuízos financeiros – tem sido o desafio de milhares de empresas por todo o mundo.

Com a atual crise no mercado, muitas empresas precisaram “enxugar” o seu quadro de pessoal e consequentemente reorganizar a sua estrutura de cargos, em uma verdadeira engenharia, no intuito de ampliar a atuação de seus profissionais, agregando funções e consequentemente conhecimentos e competências em poucos cargos.

Isso pode até parecer tarefa simples, mas é imprescindível neste momento dominar práticas de gestão estratégica de pessoas, para que essa grande mudança não se torne um processo de “tapa buracos”, onde problemas como a não adequação das equipes às funções, a falta de funções com foco nos pontos estratégicos ou até mesmo a má organização da distribuição de responsabilidades serão empurrados para a frente (quando não aumentados), gerando prejuízos ainda maiores. As empresas precisam aproveitar este momento de modo positivo, até porque, para muitas provavelmente já era necessário “reorganizar a casa”.

Para se ter os melhores resultados, é necessário, por um lado analisar cada profissional, conhecendo suas potencialidades e pontos falhos, aproveitando-os da melhor forma nos papeis que geraram melhores resultados. Por outro lado, é necessário pensar em uma estrutura de cargos ideal, voltada ao atingimento dos objetivos organizacionais e agrupando atividades e funções, sem perder a qualidade ou o foco.

Para quem está imerso na cultura cotidiana da empresa, essa tarefa se torna mais difícil, pois muitas vezes, identificar que um profissional excelente em uma determinada função pode não se adequar a um outro foco, pode se tornar uma questão nebulosa e imersa em avaliações sobre competências desnecessárias ao trabalho, mas que agregam ao relacionamento pessoal.

Nesse momento, contar com profissionais especializados e experientes pode ser um investimento que garantirá excelentes resultados com maior precisão e brevidade.

Não podemos esquecer que o custo com a folha de pagamento é normalmente a maior despesa de uma empresa. Então, por que não transformar esse custo no maior investimento e fonte de retorno o quanto antes?

Conte com a Neo Labor para ajudar a sua empresa a reestruturar a sua equipe e os nossos serviços de Avaliação de Potencial da Equipe, Desenho da Estrutura de Cargos (organograma) e Descrição de Cargos.

 

Simone Ferreira

Psicóloga especialista em gestão de pessoas, com experiência de 20 anos em gestão estratégica de pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *